15 49.0138 8.38624 arrow 0 arrow 0 4000 1 0 horizontal http://www.sindicatocp.org.br 100 0 1
theme-sticky-logo-alt

 

 

 

 

 
 
 
R
eunidos na 10ª Conferência Nacional, 830 bancários aprovaram no último dia 27 de julho a pauta de reivindicações da campanha salarial deste ano. O nosso sindicato esteve representado por 24 delegados. Entre as principais bandeiras de luta, reajuste de 13,23% (inflação mais 5% de aumento real), elevação e simplificação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), fim do assédio moral e das metas abusivas, valorização dos pisos, Plano de Cargos e Salários para todos, mais segurança nas agências e criação de planos de Previdência Complementar para toda a categoria. A pauta deverá ser entregue no dia 13 de agosto; no

dia 11

, segunda-feira, o sindicato realizará assembléia para referendar as reivindicações aprovada pela 10ª Conferência. Será na sede do sindicato, às 19h.
 

Campanha unificada

– A exemplo do ano passado, a campanha será unificada, com mesa única de negociação (públicos e privados). As questões específicas serão negociadas simultaneamente com os bancos públicos.

Campinas no Comando

– A Conferência elegeu também o novo Comando Nacional dos Bancários. Como em anos anteriores, nosso sindicato vai integrar o Comando e será representado pelo presidente Afonso Lopes da Silva.

Encontros e congressos

– Antes da abertura da Conferência, dia 25, foram realizados cinco encontros temáticos: Remuneração, Saúde, Segurança Bancária, Previdência Complementar e Bancos Regionais. Depois do encerramento, dias 28 e 29, foram realizados os congressos dos bancos públicos (BB e Caixa) e encontros de bancos privados (Bradesco, Itaú, Santander/ABN Real, HSBC e demais bancos).
 

Delegados aprovam pauta de reivindicações; em primeiro plano, a delegação

de Campinas e Região


 

Pauta e eixos da campanha


 
Reivindicações
::Reajuste de 13,23% (inflação mais 5% de aumento real).
::Aumento da PLR: 3 salários mais R$ 3.500,00 para todos, sem limitador e sem teto.
::Pisos salariais: R$ 1.497,75 (escritório); R$ 1.947,07 (caixa/tesouraria); R$ 2.321,50 (primeiro comissionado) e R$ 3.369,93 (gerente).
::PCS para todos (1% de reajuste a cada ano). A cada cinco anos, reajuste de 2%.
::Fim das metas abusivas.
Eixos
::Defesa dos bancos públicos
::Ampliação do crédito produtivo para investimentos, principalmente agrícola
::Redução da taxa de juros
::Regulamentação do artigo 192 da Constituição Federal (que estabelece o papel do sistema financeiro no país)

Decisões da 10ª Conferência Nacional dos Bancários


Fotos: Júlio César Costa

SEEB_Campinas – Um Sindicato de Luta


COMPARTILHAR
Notícias em Foco